Governos patrióticos e de Esquerda

PREC

Lembram-se da última vez que tivemos Governos patrióticos e de Esquerda ?

Pois, foi basicamente o PREC, o Período Revolucionário em Curso, que decorreu entre 11 de março e 25 de novembro de 1975.

Naquela altura, entre muitas outras coisas, decidiu-se a nacionalização de vários sectores nacionais cujos muitos ainda continuam nas mãos do Estado – uma das mais graves foi provavelmente a do sector da segurança social[1].

15 a 25% do PIB português [2] foi expropriado naqueles 7 meses…

E para que resultado ?

Em 1995 o Estado, sem as privatizações que renderam 1517 milhões de contos, chega a um défice de 3.081 milhões de contos[3], 15.405 milhões de euros[4]…

A dividir por cerca de 10 milhões de portugueses, isto significa que os portugueses pagaram 1504 euros de 1975 a 1995.

77 euros por ano, ou seja 2% do salário mínimo nacional de 1995[5]…

E isto é sem contar as consequências indirectas – as duas vindas do FMI, o desemprego que não baixava mesmo com taxas de crescimento a rondar os 7%[6], a mentalidade de capitalismo de conivência etc.

Na altura, em 1995, não saíamos de uma crise económica de 15 anos como agora, com níveis de endividamento recordes, com uma população envelhecida e dependente do Estado…

Imaginem por consequente os estragos de termos um novo Governo « patriótico e de Esquerda ?


 

[1] http://www4.seg-social.pt/evolucao-da-estrutura-organica-funcional

[2] Visão História, 1975 –  O Verão Quente, p. 59, 2010.

[3] https://www.youtube.com/watch?v=8uS2vc4_lY0&list=PLEAA20BCF5888A9A3&index=18

[4] Na hipótese que 1 euro = 200 escudos, visto que o último câmbio foi esse.

[5] http://www.pordata.pt/Portugal/Sal%C3%A1rio+m%C3%ADnimo+nacional-74

[6] https://docs.google.com/spreadsheets/d/1PR27ZcHp-B7ZrVObxUOjGQz-v6bKoi1wz_-LQNeZImU/edit?hl=en#gid=0&vpid=A1 ; http://www.pordata.pt/Portugal/Taxa+de+crescimento+real+do+PIB-2298

 

 

About the author

André Pereira Gonçalves

Colaborador do Instituto Ludwig von Mises Portugal, estudante em Direito na Universidade de Friburgo (Suíça), anarco-capitalista jusnaturalista.